ÚLTIMAS
recent

Cruzeiro volta a empatar sem gols e é vaiado pela torcida no Mineirão.

volta a empatar sem gols e é vaiado pela torcida no Mineirão.
Bicampeão brasileiro, o Cruzeiro segue sem vencer na Libertadores. Nesta terça-feira, pela segunda rodada do Grupo 3, o time celeste teve um gol mal anulado no primeiro tempo, perdeu chances na segunda etapa e não saiu de um empate sem gols com o Huracán, da Argentina, no Mineirão. Não à toa, a torcida vaiou o time ao final da partida.
Como também empatou sem gols na estreia, semana passada, contra o Universitário, em Sucre, o Cruzeiro tem dois pontos. A equipe boliviana, também nesta terça-feira, mais cedo, fez 1 a 0 no Mineros (Venezuela) e chegou a quatro pontos. O time venezuelano, a quem o Cruzeiro visita no dia 19, tem só um.

Mesmo invicto, o reformulado Cruzeiro ainda não convenceu na temporada. No domingo, entra pressionado no clássico contra o Atlético Mineiro, no Mineirão, pelo Estadual.

O JOGO - Dos 13 jogadores contratados pelo Cruzeiro para a atual temporada, só cinco começaram como titulares nesta terça-feira: o zagueiro Paulo André, o lateral Mena, o volante Willians, o meia De Arrascaeta e o atacante Leandro Damião. Com relação ao time que só empatou em Sucre, saíram Willian Farias (para entrar Willians) e o lateral reserva Fabiano, para Mayke finalmente estrear na temporada.

Descansado, uma vez que o time titular foi poupado no fim de semana, o Cruzeiro começou o jogo com tudo e balançou as redes logo aos 5 minutos, com Leandro Damião, mas o árbitro marcou impedimento após o passe para Marquinhos. O centroavante, entretanto, estava em posição legal.

Marcando pressão no campo todo e saindo em velocidade, o Cruzeiro dominava o jogo, sem deixar o Huracán armar suas jogadas. A principal via era pela direita, com Mayke, mas a bola chegava pouco a Leandro Damião. Tanto que, mesmo nos seus melhores momentos no primeiro tempo, o time da casa não chegou a dar muito trabalho a Giordano.

A partir da metade da primeira etapa, a pressão na saída de bola do Huracán diminuiu e os visitantes tiveram espaço para investir e equilibrar a partida. Assim como o goleiro rival, Fábio, entretanto, pouco foi acionado.

Sem jogar desde novembro passado, Alisson entrou no lugar de Willian no intervalo, mas, mesmo com "fome de bola", como disse na segunda-feira, pouco alterou o cenário do jogo. O Cruzeiro tinha mais posse de bola, mas não conseguia furar o bloqueio argentino. Tanto que a primeiro boa chance surgiu só quando Domínguez jogou contra o próprio patrimônio.

Depois que o garoto Judivan entrou no lugar do uruguaio De Arrascaeta, entretanto, o Cruzeiro melhorou consideravelmente e passou a merecer abrir o placar. Damião, num chute de longe, acertou o travessão aos 31 minutos, mas foi exatamente Judivan quem perdeu a chance do jogo. Cara a cara com Giordano, aos 42, escolheu o canto, mas mandou rente à trave, para fora.

FICHA TÉCNICA:

CRUZEIRO 0 X 0 HURACÁN

CRUZEIRO - Fábio; Mayke, Paulo André, Léo e Mena; Willians, Henrique (Henrique Dourado) e De Arrascaeta (Judivan); Marquinhos, Leandro Damião e Willian (Alisson). Técnico - Marcelo Oliveira.

HURACÁN - Giordano; Mancinelli, Hugo Nervo, Eduardo Domínguez e Balbi (Soleto); Vismara, Villarruel, Toranzo (Gallegos) e Alejandro Gamarra; Torassa (Daniel Montenegro) e Abila. Técnico - Néstor Apuzzo.

ÁRBITRO - Enrique Cáceres (Paraguai).

CARTÕES AMARELOS - Giordano, Mancinelli, Eduardo Domínguez e Baldi (Huracán); Paulo André (Cruzeiro).

RENDA - R$ 987.767.

PÚBLICO - 25.867 pagantes.

LOCAL - Mineirão, em Belo Horizonte (MG).

Fonte da Notícia: Folha Vitória
Notícias Atuais

Notícias Atuais

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Voltar ao Topo
Tecnologia do Blogger.